andando por aí...

domingo, 18 de março de 2012

Portugal–Palácio Nacional de Sintra

 

 

Clique nas fotos para ampliar.SONY DSC

1 - “O Palácio Nacional de Sintra, também conhecido como Palácio da Vila, localiza-se na freguesia de São Martinho, na vila de Sintra, Distrito de Lisboa, em Portugal. Foi um dos Palácios Reais e hoje é propriedade do Estado Português, que o utiliza para fins turísticos e culturais.” Wikipédia.

 

SONY DSC

2 - Com fundação árabe, o Palácio de Sintra torna-se, a partir do século XII e por cerca de oito séculos, residência da Família Real Portuguesa. Único sobrevivente dos Paços Reais medievais, a sua configuração atual não se alterou substancialmente desde meados do século XVI, resultando de campanhas de obras sucessivas de Dom Dinis, João I e Dom Manuel I.

 

SONY DSC                       SONY DSC                       SONY DSC                       SONY DSC

3 - Mundialmente reconhecido pelo perfil das duas monumentais chaminés cónicas das suas cozinhas, exibe no seu interior um acervo único de azulejaria hispano-mourisca e coleções de artes decorativas do século XVI ao século XVIII. O Palácio Nacional de Sintra, com os seus cerca de 400.000 visitantes anuais, é um dos mais visitados monumentos nacionais, fazendo parte do conjunto patrimonial inscrito em 1995 na lista do Património Mundial da UNESCO como “Paisagem Cultural de Sintra”.

 

SONY DSC

4 - Reunindo vários estilos arquitectónicos - gótico, mudéjar e manuelino - foi muito utilizado na Idade Média como refúgio da Corte durante os meses de verão e para a prática da caça.

 

SONY DSC                         SONY DSC                       SONY DSC

5 – Fonte da entrada do Palácio.

 

SONY DSC                       SONY DSC                       SONY DSC                       SONY DSC

6 – Janelas do Palácio.

 

SONY DSC                       SONY DSC                       SONY DSC                       SONY DSC

7 – Vistas das entradas do Palácio.

 

SONY DSC

8 – Sala dos arqueiros.

 

SONY DSC

9 - Sala dos Cisnes – Primitiva Sala Grande do Paço de D. João I, construída no início do séc. XV. Durante o reinado de D. Manuel I (1495-1521) é designada por Sala dos Infantes, datando desta época o revestimento azulejar e a estrutura do teto, restaurados após o terramoto de 1755.

 

SONY DSC

10 - Teto da Sala dos Cisnes.

 

SONY DSC

11 – Lareira da Sala dos Cisnes.

 

SONY DSC

12 – Pátio Central ou Pátio dos Cisnes.

 

SONY DSC

13 – Fachada da Gruta dos Banhos – Pintura a fresco original do inícios do séc. XVI. Durante trabalhos de restauro, foi descoberta uma rara pintura a fresco original datando da campanha de obras de D. Manuel I. A picagem do reboco da parede norte revelou uma pintura decorativa subjacente em padrão geométrico de faixas, onde sobressaem o vermelho, o ocre e o preto, num efeito de “trompe-l’oeil”.

 

SONY DSC

14 - Fachada da Gruta dos Banhos – Casa de fresco da época manuelina com decoração posterior, da segunda metade do séc. XVIII. Nas paredes: painéis de azulejos representando fontes, jardins e “cenas galantes”.

 

SONY DSC

15 - Fachada da Gruta dos Banhos – No teto: estuques policromos da segunda metado do séc. XVIII atribuídos à oficina de Giovanni Grossi, representando a criação do Mundo (composição central), as quatro Estações (cantos) e temas mitológicos. Orifícios dissimulados nas paredes permitem a inesperada saída de água em repuxos cruzados.

 

SONY DSC

16 – Sala das Pegas – Única sala que conserva desde o séc. XV o seu nome original. Descrita pelo rei D. Duarte como Câmara do Paramento, aqui eram recebidos os notáveis. Apesar de restaurado, o teto deve manter a decoração original, destacando-se a divisa de D. João I, por bem.

 

SONY DSC

17 - Sala das Pegas – teto.

 

SONY DSC

18 – Corredor no interior do Palácio.

 

SONY DSC

19 – Sala das Galés – Construída na transição do séc. XVI para o séc. XVII, deve o seu nome à decoração do teto de época mais tardia. Azulejos enxaquetados do séc. XVII.

 

SONY DSC

20 - Sala das Galés  - teto.

 

SONY DSC

21 – Jardim dos príncipes.

 

SONY DSC

22 – Sala dos Brasões – Esta torre situa-se no local da antiga Casa da Meca, tendo sido construída no reinado de D. Manuel I (1495-1521). Painéis de azulejo com cenas galantes e de caça da transição do séc. XVII para o XVIII.

 

SONY DSC

23 - Sala dos Brasões – O teto, de talha dourada, ostenta no topo as armas régias, rodeadas por setenta e dois brasões de famílias nobres.

 

SONY DSC

24 - Sala dos Brasões – Teto.

 

SONY DSC

25 – Quarto- Prisão de D. Afonso VI – Câmara do Paço de D. Dinis no início do século XIV. Pavimento misto de alicatados e azulejos da primeira metado do séc. XV. No séc. XVII foi durante nove anos quarto-prisão do rei D. Afonso VI, que aqui viria a falecer em 1683.

 

SONY DSC

26 – Sala Chinesa – Fazendo ainda parte do antigo Paço de D. Dinis, esta sala foi utilizada como Quarto de Dormir de D. João I, antes da grande campanha de obras promovidas por este monarca nos inícios do séc. XV. Deve o seu nome atual ao pagode chinês em marfim do séc. XVIII.

 

SONY DSC

27 – Sala Chinesa - Pagode Chinês do período Qianglong (finais do séc. XVIII). É constituído por um conjunto de nove pavilhões/templos ladeados por duas torres altas de treze andares. Suportado por uma estrutura de madeira, é inteiramente constituído em marfim (maioritariamente) e osso. Este exemplar de arquitetura miniatural desenvolve-se numa sucessão de cinco planos intercalados por pátios, jardins e escadarias, onde figuram pequenas personagens em marfim policromo e madeira dourada, para além de outros pormenores decorativos como sinos, inscrições e vegetação. O conjunto está inserido numa vitrina de época (maquineta) de madeira policroma. Este pagode teria sido oferecido à Rainha D. Maria I, pelo Senado de Macau, sendo referenciado pela primeira vez no Palácio do Ramalhão (antiga residência em Sintra da Rainha D. Carlota Joaquina), de onde transitou em 1850 para o Palácio Nacional de Sintra onde se encontra desde então. Testemunho das relações seculares entre Portugal e o Oriente através de Macau este exemplar, único no seu gênero quer pela suas dimensões, quer pela sua qualidade técnica, está proposto para a classificação de Tesouro Nacional.

 

SONY DSC

28 – Sala dos Cofres – designação proveniente do conjunto de arcas em ferro – burras – utilizadas para o transporte de moeda, metais e pedras preciosas.

 

SONY DSC

29 – Capela -  de planta retangular e nave única,remonta à primeira campanha de construções. A Capela foi edificada no reinado de D. Dinis, no início do séc. XIV, sofrendo ao longo do séc. XV várias alterações: o teto em alfarge de influência islâmica, o tapete cerâmico de alicatado e a decoração de frescos das paredes, estes ultimos refeitos durante os restauros realizados nos anos trinta do séc. XX.

 

SONY DSC

30 – Teto da Capela em madeira.

 

SONY DSC

31 – Sala dos Árabes – revestimento de azulejos do início do séc. XVI.

 

SONY DSC

32 – Sala dos Árabes – Quarto de dormir de D.João I no início do séc. XV. Fonte mourisca do início do séc. XVI.

 

SONY DSC

33 – Quarto de Hóspedes – Transcâmara de D. João I: oratório e quarto de vestir. Última dependência e a mais íntima dos aposentos reais à qual só acedia o monarca. A porta nascente foi aberta já no séc. XX para permitir a circulação dos visitantes.

 

SONY DSC

33 – Quarto de Hóspedes.

 

SONY DSC

34 -  O Palácio Nacional da Pena é mundialmente reconhecido pelo perfil das duas monumentais chaminés cónicas das suas cozinhas.

 

SONY DSC

35 – Cozinha -  Originariamente separada do resto do Paço, a sua construção deve-se a D. João I, remontando à primeira metade do séc. XV. As suas chaminés gêmeas são exemplar único. As armas reais de Portugal e de Sabóia de finais do séc. XIX, em azulejo, testemunham o último período de habitação da família real neste palácio.

 

SONY DSC

36 – Cozinha – Fornos.

 

SONY DSC

37 – Cozinha – Fornos.

 

SONY DSC

38 – Vista do interior da cozinha um dos chaminés.

 

SONY DSC

39 – Armário ou forno, onde mantinham os alimentos quentes. Naquela panela com tampa, colocava-se água, e na gaveta debaixo  dela as brasas, os alimentos na prateleira e as portas fechada, deixavam as comidas sempre quentes.

 

SONY DSC

40 – Porta de entrada da Sala Manuelina.

 

SONY DSC

41 – Sala Manuelina – Sala nobre do Paço construído por D. Manuel I, no início do séc. XVI. Esta ala marca a última grande campanha construtiva do Palácio, tendo sido restaurada nos anos 30 do séc. XX.

 

SONY DSC

42 – Jardim do Palácio – estrela de bucho com alfazema no miolo.

 

SONY DSC

43 – Jardim do Palácio.

 

SONY DSC

44 – Jardim do Palácio.

 

SONY DSC

45 – Jardim do Palácio – vista  do Castelo dos Mouros.

 

Em Sintra pode também gostar de:

- Palácio de Monserrate

- Palácio da Pena

- Palácio de Queluz

- Jardins do Palácio de Queluz

- Castelo dos Mouros

- Chalet da Condessa

- Convento dos Capuchos

- Quinta da Regaleira

Sem comentários: